segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Beijo gay ou pancadaria homofóbica? Ou: sobre como a rede globo capricha quando erra

Beijo gay ou pancadaria homofóbica? Ou: sobre como a rede globo capricha quando erra

Tenho visto que o tema da homofobia está na ordem do dia. Um garoto, gay, morre espancado por jovens universitários da classe média carioca, numa cena triste e violenta, na novela das 9 da vênus platinada globo. E não é o primeiro episódio de ataque a homossexuais que a novela explora. vem aliás, abusando desta temática no espaço que destina a ela em sua trama.

Surge então a questão: porque não inserir na trama o já lendário "beijo gay", até pra encerrar este assunto idiota, e estampar em cores vivas atos de homofobia?

diante do tema, posições diversas. Há os que argumentam que a violência retratada, joga um holofote sobre um tema delicado e pode vir a sensibilizar segmentos da sociedade que sequer conhecem, de fato, esta realidade. Neste sentido, se estaria prestando um serviço de conscientização aos telespectadores da emissora e abrindo espaço para um debate importante.

Já outros, argumentam que há uma contradição neste "fazer questão" de expor a violência contra os gays (com tanta crueldade e riqueza de detalhes) e a recusa (ou demora) a mostrar a intimidade entre dois homens.

Resolvi sintetizar minha opinião: Na verdade, esta aparente diminuição do preconceito em relação à diversidade sexual deve-se ao fato de que progressivamente aumenta a pressão midiática na direção da aceitação do direito à livre expressão sexual. O que resulta numa necessidade das pessoas se adequarem às novas regras de convivência entre as diferentes orientações e entenderem como conveniente a aceitação do que, comumente, lhes soa estranho. Nessa direção, parece mais confortável lidar com a condição homossexual se for possível cobrí-la com um véu, que suavize o tom rubro do tesão e do desejo. Mais ou menos isto: Tudo bem ser gay... mas por favor, me poupem de detalhes. Ou seja, não deixem que se evidencie qualquer eroticidade nesta relação.

Isto posto, sim... acho que foi bastante infeliz e subliminarmente homofóbica a "campanha da globo". Homossexualidade associada a preconceito, risco, violência, intransigência e não à aceitação; esta é a mensagem.

Acho mais digno do que se fazer a linha "trabalho social" pra colorir de sangue a tela da novela, matizá-la com uma cena de homoafetividade entre dois homens.

5 comentários:

Mara De Martine disse...

Mas o que realmente importa, é que o assunto seja abordado, de uma forma ou de outra....hipocrisia é dizer que o preconceito não existe!!!!!Eu costumo dizer que novela "é o cotidiano exagerado".Muita gente assiste,aplaude e engole como "positivo", programas como o do Datena....Infelizmente, a televisão vive do sensacionalismo, muitas vezes barato....temos hoje, muitos canais de TV abordando com seriedade diversos assuntos....cabe a cada um de nós o bom senso na escolha....acusar ou mudar de canal é uma decisão que está na "ponta dos nossos dedos"!!!!!

Thaty Velozo disse...

Cado, sou sua fã, não assisto novela (não suporto) e concordo incondicionalmente com você.

ricardo simoes disse...

Felizmente não vo a cena, wembora tenha ouvido muito sobre, pois não assisto tv.
O que mais engraçado é que o número de casos de homofobia aqui no Rio é até bem pequeno.
Os Marinho sempre foram muito conservadores em todos os sentidos.
É uma responsabilidade social muuito grande ter uma cadeia de tv aberta.
E sim, claro, mostrar dados positivos, amor e afeto é muito melhor do que politicagem.

Mar disse...

Cadooo q lindo o que vc escreveu,alias como tudo q vc escreve.Concordo plenamente c vc,a Globo esta dando tanta enfase aos crimes cometidos aos Gays,mas ao mesmo tempo vao matar o professor la pq? pq nao e possivel ter final feliz entre os Gays?.

Lu Gomes Bijoux e Acessórios disse...

Oi, Cado!
O tema é realmente pertinente, principalmente por se tratar de um veículo de concessão pública, canal aberto, que deveria estar contribuindo socialmente, com a parcela que lhe cabe, para Educar ou pelo menos fazer com que seus telespectadores refletissem sobre este assunto, com respeito, sem desviar o foco, ou seja, com seriedade.
Infelizmente, como você bem descreveu, a "pancadaria homofóbica" e o "medo" falam mais alto e resta a nós, pobres mortais da sociedade, trabalharmos como formiguinhas e intensificarmos o diálogo fraterno com nossos, filhos(as), irmãos(ãs), amigos(as), alunos(as), etc., para que independente da situação, se valorize e se respeite o "Ser Humano" e a sua liberdade de escolha.
Cado, a luta não é sua, ou de um segmento da sociedade, é de todos nós que desejamos viver em Paz, em Harmonia em meio a tanta diversidade; diversidade, que aliás, sempre foi fator de Orgulho para nós Brasileiros, diante de tantos países que segregam e que ainda hoje, derramam tanto sangue.
Desculpe se me alonguei, ou divaguei, rs!

1000 beijos!
:)