terça-feira, 12 de julho de 2011

Marina Morena Lima - Cado Selbach

Marina Morena Lima

Há qualquer coisa de sagrado em tua voz
Qualquer coisa de profano
Qualquer coisa.

Há qualquer coisa de leveza
Qualquer coisa de grandeza
E a dose exata de dor.

- Tantas histórias de amor -

E há promessas em tua voz...

Anúncios...




Revelações...

Tanta coisa que liberta
E até algo que escraviza
Nas entranhas do teu canto

Voz que é carta de alforria
Promessa de alguma alegria

Liberdade

Transmutação!

No corpo de tua voz
Que cartografa meus desejos
Dançam luzes e sombras
Que desenterram segredos

Afinal...
Como mesmo os descobriste?


noites e dias
portos... vinhos

Acontecimentos

E lugar
pro meu silêncio
tão cheio de volume...

E pra todas minhas palavras
Tão cheias de silêncio...

Tais como essas de agora
Que escrevo enquanto te ouço...

Falando do imponderável...
Mares turquezados e navegadores

Cado Selbach

Nenhum comentário: